Sou poeta, obstetra das palavras
Saiu da alma, virou poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Áudios

Talvez enlouqueça
Data: 16/12/2017
Créditos:
Poetajonasluiz
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Talvez enlouqueça

Talvez enlouqueça

Talvez enlouqueça,  e amanhã já esqueça o que hoje aconteceu
Talvez amanhã eu nem seja mais eu
Talvez nem lembre mais do meu eu que se perdeu

Tenho medo da loucura, ela vive a minha procura
Ela tenta se misturar com o louco que em mim está
Se o mundo é dos loucos, acho melhor  nem contrariar

Num estágio de demência, em plena consciência
Eu tento manter a presença, fugir dos meus surtos de ausência
Manter-me aqui, segurar algo que de mim tenta fugir

Difícil é não ser louco, os motivos não são poucos
Ser normal já é um indício, é o início do precipício
Minha luta é para não me perder e de vez enlouquecer

Jonas Luiz
São Paulo, 11/12/17
 
Enviado por Poeta Jonas Luiz em 16/12/2017

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.



Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras