Sou poeta, obstetra das palavras
Saiu da alma, virou poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Visível
Visível

É invisível, mas está visível, basta olhar dentro dos seus olhos
Essa sua tristeza aparente que somente você pode explicar
Queria entender o motivo porque em você ela decidiu morar

Sei que cada um tem os seu próprio submundo
E cada um é dono único do seu mundo
Só com autorização, alguém poderá fazer uma visita lá no fundo

Me permita mergulhar, entrando pelo seu olhar
Juro só irei até onde você me autorizar
Se notar que sou intruso, terá todo direito de me expulsar

Sei que nunca ninguém irá descobrir o que nos faz sentir a alegria e a dor
Mas sei também que só um amigo de verdade é capaz
De reverter um quadro de tristeza para um momento de felicidade

Talvez até saiba te ajudar, talvez até consiga te alegrar
Mas quem de nos nunca procurou um abrigo, um ombro amigo
Pois há muitos corações sofridos, pedindo me ajudem, quero ser invadido

Jonas Luiz
São Paulo, 23/01/18

Poeta Jonas Luiz
Enviado por Poeta Jonas Luiz em 25/01/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras