Sou poeta, obstetra das palavras
Saiu da alma, virou poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Só depois do carnaval
Só depois do carnaval

Em que ano eu estou?
O carnaval ainda não terminou
Só Depois da quarta-feira, vou pensar
É quando o ano vai começar

Já paguei o IPVA, a mensalidade escolar
A última prestação do carnê acabou de vencer
Quando o ano começar, vou comprar uma TV
Tem copa do mundo pra gente vê, mais um circo, pão e vinho para o povo entreter

Será que sou triste ou esse povo tem alegria demais
Olha que já passei por muitos carnavais
O ano começou em janeiro, lá atrás
Essa amnésia, tá demais

Cheguei a conclusão que o governo ama esse povo
Vive distribuindo: samba, carnaval e doses do ópio para todos
Pra todo mundo esquecer que em outubro
Tem eleição de novo

Pobre sina, pobre povo!
Existe vida além do carnaval da Globo
E você pode por si só descobrir que o ano já começou
Que o governo atual e o governo que passou
Só te enganou

Já não sei se vivo na ficção ou na realidade
Mas na verdade, alimentam a fantasia desse povo
De que o ano nunca começa, uma eterna festa
É bem melhor deixar a verdade encoberta

Jonas Luiz
São Paulo, 12/02/18


Poeta Jonas Luiz
Enviado por Poeta Jonas Luiz em 13/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras