Sou poeta, obstetra das palavras
Saiu da alma, virou poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Poemar
Poemar

Nem tudo que escrevo segue uma regra, uma lógica
Nem tudo é ciência exata
Algumas coisas são pura intuição
Outras, flashback ou pura ilusão

Falar de amor sem nunca tê-lo vivido, faz a algum sentido?
Que sou eu pra julgar, pois cada um tem o seu jeito próprio de amar

Eu faço poesia, um dia sim outro também, todos os dias
Faço versos sobre tudo, sobre o mundo
Descrevo qualquer lugar, nem é necessário estar lá

Assumo uma loucura aparente, minha loucura consciente
Posso estar sorrindo, mas chorando por dentro
Posso sorrir da vida, mas versejar sobre uma triste despedida

Na minha poesia posso alegrar a tristeza, também posso entristecer uma coisa bela
Poemar é escrever  lindos versos com uma simples caneta
E deixá-los fugir pela janela

Poesia é fazer o plebeu sonhar com a princesa e imaginar ser rei no seu castelo
Quando faço poesia multiplico os meus dias
E nos meus versos todos os meus sonhos eu revelo

Jonas Luiz
São Paulo, 23/02/18

Poeta Jonas Luiz
Enviado por Poeta Jonas Luiz em 23/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras