Sou poeta, obstetra das palavras
Saiu da alma, virou poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Madrugada
Madrugada

Pergunto para a madrugada, mas ela não me diz nada
Esse silêncio incomoda, quero uma resposta,
Porque essa verdade velada?

Não ria de mim, qual o motivo de não me levar a sério
Não estou brincando, sou sincero
Se quiser te conto todos os meus segredos
Confesso tenho medo

Você  é fria e calculista não tem nenhum calor humano
Às vezes imagino que comigo está jogando
Seu silêncio é um blefe

Quero ser seu amigo, minha madrugada
Vamos combinar, eu não conto nada que acontece nessa noite fria
Eu sei que vive triste, porque nunca sobrevive pra encontrar o dia

Madrugada fria
No fundo somos iguais
Formamos um bela e triste parceria

Jonas Luiz
São Paulo, 26/02/18

Poeta Jonas Luiz
Enviado por Poeta Jonas Luiz em 27/02/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras