Sou poeta, obstetra das palavras
Saiu da alma, virou poesia
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
PrêmiosPrêmios
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

Meus sonhos de Peter Pan
Meus sonhos de Peter Pan

A cada dia morremos um pouquinho
Morte lenta e invisível
O tempo deforma, o rosto informa
As pernas anunciam um caminhar fora de forma

A cada dia o destino nos mostra o que é visível
Um futuro previsível, adiar tudo  isso
Impossível
O remédio ficou fraco, só me restou  substratos

Clínicas, atitudes  cínicas
Um contracheque que não serve pra nada
O  ego, aquela pele de maçã, meus sonhos de Peter Pan

Do que é inevitável, do cirurgião do tempo
Da gravidade inerente de cada ser
Conclusão: o meu desejo é envelhecer com você

Jonas Luiz
São Paulo, 09/03/18

Poeta Jonas Luiz
Enviado por Poeta Jonas Luiz em 09/03/2018
Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras